Sunday, October 10, 2010

Editor’s Pick: The Top 5 Live Music Venues in Luanda / Os 5 Melhores Lugares Para se Ouvir Música ao Vivo em Luanda

It’s often said in outdated online guides to Luanda or on similarly outdated print directories about the capital that the city has no cultural activities to speak of, a very small quantity of yearly concerts, and very little to offer in the way of live music venues and jam sessions.

That is simply not true. Actually, it couldn’t be further from the truth.

The city of Luanda has a plethora of live music venues for those that enjoy drinking a cold Cuca to the sound of live semba at Chá de Caxinde or enjoy drinking an icy caipirinha while simultaneously listening to the waves washing ashore  and the music coming from the main stage every Sunday night at Miami Beach Restaurant. The city is awash in live music for all tastes, on virtually every day of the week. Read on below to find out more about my favorite 5 live music venues in Luanda.

Antes de escrever este pequeno artigo, fiz várias pesquisas online acerca de temas relactionados com a vida nocturna em Luanda assim como concertos musicais na nossa cidade capital e outros eventos culturais de realce. Infelizmente, na internet, é gritante a falta de informação acerca dos muitissimos eventos musicais que acontecem em Luanda cada ano e quais os melhores lugares para assitir-los. Ainda mais nestes tempos em que a música angolana está em verdadeira ascensão não só em países lusófonos mas um pouco por todo mundo. 

Como bem sabem os luandenses, a cidade está cheia de locais interessantes onde se pode disfrutar de uma boa música ao vivo acompanhada de uma sempre saborosa Cuca gelada, ou uma caipirinha de maracujá para os mais sérios nestas andanças. Seja a ver a Banda Maravilha no Chá de Caxinde numa segunda-feira à noite ou a ouvir jazz à beira mar no Restaurante Miami Beach numa noite de domingo. Abaixo estão os que, na minha opinião, são os 5 melhores lugares para se ouvir música ao vivo em Luanda. Música da boa.

5. Cine Atlântico
Much like one can see a glass half-full or half-empty, one can look at Cine Atlântico and call it tastefully vintage or hopelessly outdated. I prefer the former. While it is in urgent need of some new seating and a general rehabilitation, there is something quite romantic about seeing a concert while being caressed by the balmy Luandan nighttime breeze at the Vila Alice neighborhood cinema.

Para uns o copo está metade cheio, para outros metade vazio. No mesmo sentido, para uns o Cine Atlântico é um lugar velho e completamente caducado, enquanto que para outros tem um certo charme, um charme que nos dias de hoje é raro. Eu prefiro a segunda linha de pensamento. É verdade que o Cine Atlântico precisa urgentemente de obras de restauração mas não há como não apreciar aquele cenário peculiar e a sensação de se ver um concerto ao vivo num cinema à ceu aberto, sem paredes, em plena Vila Alice e com a brisa de Luanda a nos dar uma lufada de ar fresco.
Built before Angola’s independence, it’s an art-deco open-air cinema with no walls, a giant white ‘screen’, and stadium seating. Cine Atlântico dresses itself up to host the annual Luanda International Jazz Festival, as well as a number of other high-profile concerts featuring a diverse list of international artists. Additionally, concerts at Cine Atlântico are always advertized on the daily Jornal de Angola.

Foi construído no tempo colonial e tem uma arquitectura art-deco e um ecrã branco gigante que ás vezes é usado para mostrar jogos de futebol e que bem recentemente ainda mostrava filmes. Desde os últimos dois anos que o Cine Atlântica é todo ele embelezado por ocasião do Luanda International Jazz Festival, e durante o ano acolhe vários concertos dos mais variados estilos de música tanto nacionais como internacionais. São frequentes as suas publicidades no Jornal de Angola.

-Photo 1: Freshlyground at Cine Atlântico, by Massalo
-Photo 2: Cine Atlântico, by author

4. Chá de Caxinde
Every Monday night the ‘Espaço Verde’ at Chá de Caxinde hosts live semba played by the Banda Maravilha, perhaps Angola’s most popular band. The country’s most iconic artists, such as Paulo Flores, Bonga, and Waldemar Bastos, frequently use the band in their concerts. On Monday nights, Chá de Caxinde becomes the scene of a jam session.

Todas as segundas-feiras à noite o Espaço Verde do Chá de Caxinde é invadido pela Banda Maravilha, quando aparece a Banda Maravilha o assunto é só um: semba. Muitos dos grandes artistas angolanos, entre eles o Paulo Flores, o Bonga, o Waldemar Bastos e não só fazem questão de cantar ao vivo e descontraídamente  nas noites míticas do Chá de Caxinde no meio de muita dança, comida e bebida.
On such nights the place is popular with other Angolan musicians, and Banda Maravilha always invites them onstage for an impromptu performance while dancers populate the venue’s dance floor. Food and drink are available, people are amicable, and Monday nights suddenly don’t seem so bad anymore. Other than the famous Monday nights at Chá de Caxinde, the venue also hosts numerous other concerts, such as jazz, bossa nova, folk, and even the occasional hip-hop performance (Kid MC performed one of his first concerts here).

É comum as segundas ver as caras conhecidas de vários artistas da praça nacional a serem convidados ao palco para tocarem com a Banda Maravilha. Noites como estas tornam segunda-feira um dia menos mau. Mas não é só semba que toca no Espaço Verde. Vários tipos de ritmos e bandas dos mais diversos pontos do mundo passam por aqui, e de vez em quando se ouve um jazz ou uma bossa nova, ou mesmo hip-hop (perguntem ao Kid MC acerca disso...).

-Photo 1 by Opaís
-Photo 2 by Madtapes


3. Miami Beach
Situated on the Ilha de Luanda and with its own private beach, Miami is a restaurant/bar/lounge that sometimes host parties and turns into a proper club. Every Sunday night and some Thursdays, they host live music by a variety of local and international artists. One of their most memorable recent concerts featured the Cameroonian bass sensation, Richard Bona, as well as his compatriot Manu Dibango (in the photo, performing at Miami).

Situado na Ilha de Luanda à beira mar, o Restaurante Miami Beach dispõe de dois bares e uma área lounge que às vezes é completamente retirada quando o concerto ou a festa for 'a sério'. Todos os domingos à noite e algumas quintas-feiras (Quintas de Prestígio do BNI), o espaço tem música ao vivo com artistas nacionais e internacionais. Diz-se que um dos seus melhores concertos no Miami foi a exibição do grande baixista camaronês Richard Bona, ou mesmo o concerto três anos antes do tambêm camaronês Manu Dibango (na foto, durante a sua performance no Miami).
Every Sunday night the venue hosts an open mic, and while the first 3 singers or so are usually not very good, the heavyweights come out soon after and hold concerts and jam sessions amongst each other. Frequent guests include Angolan afro-jazz artists Sandra Cordeiro, Afrikanitha, numerous semba and kizomba artists such as Yola Semedo, Banda Maravilha, Walter Ananás, Kanda, Paulo Flores, and Margareth do Rosário. Not many Angolan artists promote an album without passing by Miami on a Sunday night. Get there early however, as the place can get beyond crowded.

Todos os domingos no Miami é mic aberto, e enquanto que há sempre uns 2 ou 3 cantores que não cantam nada, estão sempre garantidos artistas de peso e com talento que fazem daquilo um jam session imprevisto. Convidados frequentes e recentes incluem as sensações de afro-jazz angolano, a Sandra Cordeiro e a Afrikanitha, vários artistas de semba e kizomba, tais como a Yola Semedo e a Banda Maravilha, o Walter Ananás, o Kanda, Paulo Flores, e a Margareth do Rosário. São poucos os artistas nacionais de realce que não promovem os seus albuns num domingo á noite no Miami. Sempre convém chegar lá cedo porque aquilo enche, e de que maneira.

Miami Beach on Facebook

-Photo 1: Manu Dibango in Miami, by Massalo
-Photo 2: Miami Beach, by NativeScot

2. Elinga Teatro
Elinga Teatro is my favorite nightspot in the city (best Thursday in town if you like a laid back ambiance), and a Luandan institution. The venue has been a cultural destination in the capital for decades, and its architecture and location just add to its widespread appeal to both ‘mainstreamers’ and ‘alternative’ folk. I love Elinga for its no-frills attitude and the ‘underground’ vibe of the venue, which has clearly seen better days but whose aura is contagious.

Ai, o Elinga. É o meu local preferido pra sair á noite em Luanda (melhor quinta-feira da cidade se procuras um ambiente 'laid-back' e sem confusão mas com excelente música), e tem se tornado uma verdadeira instituição da cidade. A lugar tem sido um destino cultural em Luanda há décadas, e a sua arquitectura, estética, e localização agradam a malta que lá vai, tanto a malta 'alternativa' como a malta mais 'mainstream'. Adoro o Elinga pela sua atitude sem truques, o que é cada vez mais difícil de encontrar em Luanda, e a sua vibe um pouco mais 'underground' e descontraída. 
The hardwood floors in the exhibition rooms, the theater stage and the outdoors patio facing the Marginal (a view that is quickly disappearing due to the construction of a skyscraper) create a unique, cozy venue in which to see live music performances. Among the most memorable recent concerts at Elinga were 340ml’s first concert in Angola and Afrologia’s first live performance in several years. The people who usually organize Elinga’s concerts, Movimento Xis, also host an Electronic Music Festival and weekly DJ performances from nationally and internationally renown disc jockeys. Not to miss are their biweekly Reggae Nights featuring live reggae performances and a ‘selecta’ or two on the decks.

O chão de madeira nas suas salas, o palco do teatro lá dentro e o pátio com a vista para a Marginal (vista esta que está em vias de desaparecer para sempre, por causa de mais uma torre em construção) criam um espaço único em Luanda para se disfrutar de uma boa música ao vivo. Entre os concertos mais memoráveis do Elinga em tempos recentes foi o primeiro concerto dos 340ml em Angola e o primeiro concerto ao vivo dos Afrologia em vários anos. O pessoal que organiza as noites do Elinga chama-se Movimento Xis, e são também os responsáveis pelo Festival de Música Electronica em Luanda e as frequentes performances de DJs nacionais e internacionais. De duas em duas semanas, quarta-feira é Reggae Night no Elinga, normalmento composto por uma performance de reggae ao vivo e um ou outro 'selecta' nas 'decks'.

Movimento Xis on Facebook

-Photo 1: Afrologia at Elinga, by author
-Photo 2: Elinga Teatro, by fixação proibida

1. Espaço Bahia
What a place. Overlooking the Marginal (Luanda’s waterfront) and with a distinctive palanca negra guarding its entance, Espaco Bahía is a three-floor cultural hotbed that acts as a restaurant, pizzeria and lounge that hosts concerts, live poetry readings, and hip-hop nights.

Que lugar. Com vista para a Marginal e as luzes brilhantes da Ilha, e com a sua eterna palanca negra como guarda e ícone na sua entrada, o Espaço Bahia é um restaurante, bar, lounge, pizzeria e centro cultural com três andares onde predominam o bom gosto e o amor pela arte. É o palco de noites de poseia, concertos, e hip-hop do bom.
You watch singers perform in an intimate setting from the comfort of your table or bar stool (the unlucky ones stand) while sipping on a cold Cuca or a variety of other beers and cocktails. It’s a who’s who for Angola’s alternative musicians such as Afrologia, Banda Next, Jack Nkanga, Armando Globiss and Helder Mendes, who have all had residencies at Espaço Bahia over the recent months. Bahia dos Sons is the team that manages the concerts at Espaço Bahia, starting with poetry and music nights on Tuesdays (Ecletismo Poético) which are hosted by Angolan rap personality Lukeny Fortunato, and acoustic Thursdays with whichever band happens to be in residency at the venue. Friday nights are usually hip-hop open mic nights. After you’re contented by the music at hand you can always sauter up to their lounge upstairs and sip on caipirinha and take in the glittering lights and sea of the Marginal.

No Espaço Bahia é possível apreciares um concerto enquanto comes uma pizza bem fetia ou bebes uma Cuca geladíssima, mas Cuca não é de longe a única bebida à venda aqui nem tampouco a pizza o único prato neste estabelecimento. Se chegares cedo ainda encontras uma mesa disponível ou um assento no bar, mas os mais azarados têm mesmo que ficar de pé. Sebem que há concertos entre ficar de pé cuia mais. O Espaço Bahia é um dos palcos preferidos dos artistas chamados 'alternativos' da nossa música, e já tocaram lá nomes como os Afrologia, o Jack Nkanga, a Banda Next, o Armando Globliss e o Helder Mendes, todos com residência artística no local. A Bahia dos Sons é a equipa que gere a vertente artística do Bahia, começando tercas-feiras com a poesia ao vivo do conhecido Ecletismo Poético em que o rapper Lukeny Fortunato é anfitrião. Quitas são noites acústicas com uma das bandas em residência, e sextas são noites de rap e hip-hop. Depois de acabar o concerto sempre se pode suber até ao último andar para apreciar uma cocktail e olhar para a Ilha, lá no horizonte imediato.
Espaço Bahia edges out Elinga just because of its superior comfort, food, setting, and quality of music on offer, although Elinga has slightly better sound quality. Nonetheless, it remains perhaps the best place in Luanda to experience live music.

A decisão entre o Espaço Bahia e o Elinga foi difícil, mas ganha o Bahia só mesmo por causa do seu maior comforto, comida á disposição, bandas que lá tocam, e a sua localização, sebem que o Elinga tem um sistema sonoro um pouco mais nítido. Mas no fim das contas, considero o Espaço Bahia como o melhor lugar de Luanda para se apreciar música ao vivo, música da boa. 

-Photo 1 by: luanda-nightlife
-Photo 2 by: Madtapes
-Photo 3 by: Elisa Vaz

Bahia dos Sons on Facebook

-Title Photo by Massalo

**Editor's Note: The live music venues listed above are the places where you're more likely to see live the artists featured here in the Lounge; thus, the more popular mega-concerts arenas were not included in this list. Such arenas include Cine Karl Marx, Cidadela Stadium, and Estádio dos Coqueiros.**

**Nota do Editor: Os lugares escolhidos á cima são lugares onde é mais provável escutarmos músicas de artistas que são perfilados aqui no Lounge, e não um 50 Cent, Ivete Sangalo ou Ja Rule. Para ver estes, e para outros mega-concertos para a multidão, os melhores lugares são mesmo aqueles com maior capacidade e que não foram aqui incluídos, tais como o Cine Karl Marx, o Estádio da Cidadela, e o Estádio dos Coqueiros.

How about you? Where do you like to listen to live music in Luanda? Comment, opine!
E vocês? Opiniões? Aonde é que gostam de apreciar uma boa música ao vivo em Luanda? Comentem!

2 comments:

Pedro said...

Boa eleição. Há outros lugares que merecem atenção. O Kings Club, na Vila Alice, o Kilamba com os Caldos de Poeira, os cabo-verdianos na Chicala, no quintal do Tio Jorge. Ainda assim, falta música na cidade. Música mais espontânea, como as rodas de samba brasileiras nos botecos, por exemplo.

Claudio Silva said...

Realmente, Pedro. Não pude incluir os lugares que mencionaste no teu comentário por nunca ter lá ido, mas na minha próxima viagem a Luanda farei questão de os visitar. Abraços.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...